Vida de mãe!


28 junho 2017


papo de mãe


Quem aqui é mãe? Hoje o papo é com vocês... e com as futuras mamães mulheres também para já saberem um pouco de como funciona o mundo da maternidade.

Quase nunca falo sobre esse assunto por aqui, até porque o meu filho Caio já está com 11 anos e não é tão pequeno para que tenha tantas descobertas a serem compartilhadas. Mas nos últimos dias passei por algumas coisa que senti que seria bom estar compartilhando com vocês, tanto para tentar ajudar como para vocês saberem que sim, todas nós passamos por isso e faz parte da vida de mãe.
Quem me acompanha nas redes sociais sabe que estava em São Paulo até segunda de manhã quando no período da tarde retornei para casa. Estava viajando a trabalho sim pois tudo que envolve o blog faz parte da minha vida profissional pois hoje tenho o blog como trabalho e não apenas como hobby.

Resumindo, um dia antes de eu voltar o meu filho começou com dores de cabeça, no corpos... aquele mal estar que ninguém merece sentir, e quando falamos de filhos sofremos ainda mais do que se fosse com a gente. Ao chegar em casa ele estava ótimo, super animado e feliz por eu ter voltado. Eis que no outro dia de manhã me ligam do colégio para buscar ele pois a febre estava alta. Nesse momento nosso mundo (mundo materno) começa a desmoronar. Para muitos é apenas uma febre, mas para mim já é a maior preocupação de todas.

E lá vamos nós para o médico... entre muitos minutos de espera lá foi diagnosticado Faringite ou seja inflação na faringe. Receitado antibiótico e antitérmico, agora vamos para casa aguardar o remédio fazer efeito e tudo ficar ótimo novamente.

Vem chegando o fim do dia, lá vem de volta os sintomas... dor de cabeça... febre... dor no corpo. Já estava na hora dos medicamentos então tudo certo, vamos medicar e aguardar. Cerca de meia hora depois aquele suador, confesso que fiquei assustada pois era muito suor, de encharcar toda a roupa mesmo inclusive o lençol da cama. Mas a temperatura ok, baixou o que me deixou mais aliviada.

Vamos dormir tranquilos e amanhã tudo estará calmo e bem. E assim foi até as 8 horas da manhã, quando acordamos com a novidade de estar com placas de urticária (irritação/vergões vermelhos na pele), aquela sensação de fracasso tomou conta de mim no momento que vi. Sensação de desespero e fragilidade. Mesmo sabendo que era uma possível reação alérgica (provavelmente pela dipirona), mesmo eu sendo técnica de enfermagem e ter conhecimento na área eu fiquei desamparada, com medo e vontade de chorar.

Tá ok, parece o maior drama afinal foi só uma reação alérgica. Mesmo meu filho tendo 11 anos o sentimento de indefesa continua o mesmo. Lá fomos nós para  hospital, e depois de sermos atendidos lá vamos nós para farmácia. Mais um remédio para alergia. Graças a Deus a febre está controlada, mas a dor de cabeça e barriga ainda estão na ativa mesmo com tantos remédios.

Claro que as medicações afetam o intestino, depois de algumas horas as placas de alergia já se foram, está apenas alguns vermelhos ainda pelo corpo. Mas o susto passou. Ou melhor, está passando. Ainda sinto no corpo um "tremor" e estou me sentindo aérea. Como se meu mundo tivesse desabado e eu preciso refazer.

Não sei porque mas senti vontade de escrever sobre o que passei nessas últimas horas. Mesmo sabendo que tudo vai passar e que se Deus quiser de agora em diante não teremos mais sustos, essa situações podemos ter sempre na nossa vida, de uma hora para outra, se avisar... seja com a gente mesmo ou com quem amamos, até mesmo nossos bichos de estimação.

Isso me fez refletir como somos frágeis e como a vida não manda recados. Acredito muito que nosso psicológico e alimentação tem forte influência sim na nossa vida, assim como a energia que nos cerca. Independente de religião temos sempre que nos fortalecer para quando acontecer algo desse tipo sabermos lidar da forma mais suave possível. E não falo somente de doenças... mas também de situações que acontecem sem a gente esperar. Sejam as decepções ou qualquer coisa que não desejamos.

Que a gente possa ser forte, e ter bons pensamentos sempre. Somos aquilo que pensamos e emitimos, nossos pensamentos são as sementes que colheremos no futuro, seja ele próximo ou distante. Vamos nos munir de boas energias e pensamentos para juntos conseguirmos ser melhores, mais felizes e livres.

Livres de julgamentos, livres de pressões ou de coisas que não queremos. Que a gente faça coisas boas por nós, se a gente não se cuidar como vamos cuidar das pessoas próximas? Cuide de você, faça coisas que gosta e não se importe se vão gostar ou não!!!! Se você gosta e está bem isso basta. O resto? É resto.... nem sempre se importar com o que vão pensar é a solução!

Acho que esse foi o maior desabafo que o blog já teve, não sei se para vocês fez sentido, mas para mim é o que tenho sentido nas últimas horas de pura adrenalina. Agora tudo vai se acalmando e eu vou me fortalecendo, para continuar sempre de cabeça erguida nessa batalha que se chama VIDA.

Super beijos e muita luz para nós!!!!!

Um comentário:

  1. Não sou mãe mas sou tia, amei o post! www.polianapereira.com

    ResponderExcluir

© Tudo a mais - Mô Azevedo / Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design
Tecnologia do Blogger.